Alimentação e actividade física mudaram durante o confinamento – para pior nas classes mais desfavorecidas

Estudo da Direcção-Geral da Saúde indica uma em cada três pessoas sentiu insegurança alimentar durante o confinamento. Quase metade dos portugueses mudou hábitos alimentares e três em cada cinco tiveram níveis baixos de actividade física.

Foto
A ida às compras foi o comportamento que mais mudou Rui Gaudêncio

As semanas de confinamento fizeram com que quase metade dos portugueses tenha alterado hábitos alimentares e levaram a mudanças nos índices de actividade física. As pessoas em piores contextos socioeconómicos foram as mais afectadas negativamente: uma em cada três sentiu insegurança alimentar.