Ricardo Araújo Pereira é a figura pública que gera mais empatia em Portugal

Segundo o estudo referente a 2020, ao humorista português junta-se Vasco Palmeirim e Cristiano Ronaldo no pódio das personalidades com as quais os portugueses mais empatia sentem.

bruno-nogueira,antonio-zambujo,ricardo-araujo-pereira,televisao,humor,cristiano-ronaldo,
Foto
Portugueses caracterizam humorista com valores de notoriedade e empatia acima da média Rui Gaudencio

O humorista Ricardo Araújo Pereira (RAP) é a figura pública que gera mais empatia junto dos portugueses, revela a edição deste ano do estudo “Figuras Públicas e Digital Influencers”. Segundo o estudo da Marktest, o autor do programa da SIC “Isto é gozar com quem trabalha” foi o mais valorizado pelos inquiridos quanto à empatia e identificação entre o leque de 66 figuras públicas e 40 digital influencers sugeridos.

Numa escala que varia entre um (“não se identifica”) e dez (“identifica-se muito”), RAP obteve um valor médio de empatia de 6,98, enquanto o resto do pódio é composto pelo apresentador de rádio e televisão Vasco Palmeirim (6,71) e o futebolista Cristiano Ronaldo (6,57). Noutra métrica, o atleta internacional português, juntamente com a apresentadora Cristina Ferreira, são as figuras com maior notoriedade em Portugal.

Por outro lado, 40 das personalidades indicadas no estudo obtiveram resultados abaixo de 5,5 nos índices de empatia. Perante os resultados obtidos, a Marktest identifica quatro grupos de personalidade quanto à sua notoriedade e empatia que os portugueses lhes atribuem:

  1. Notoriedade e empatia acima da média, como Cristiano Ronaldo, Ricardo Araújo Pereira ou Vasco Palmeirim;
  2. Empatia acima da média e notoriedade abaixo da média, como António Zambujo, Bruno Nogueira ou Dânia Neto;
  3. Notoriedade acima da média e empatia abaixo da média, como Sérgio Conceição, Carolina Patrocínio ou Mickael Carreira;
  4. Notoriedade e empatia abaixo da média, como Bárbara Bandeira, Raquel Strada ou Kelly Bailey.

Este estudo foi feito pré-pandemia da covid-19, entre os dias 10 e 28 de Fevereiro, por questionário de autopreenchimento e foram feitas 1211 entrevistas, representativas da população portuguesa, considerando género, idade e região. Os objectivos foram conhecer a imagem que os portugueses têm das figuras públicas nacionais, a sua opinião acerca das principais características destas personalidades e a sua associação à publicidade.