Torne-se perito

Incêndio mata cinco pessoas internadas com covid-19 na Rússia

As cinco pessoas que morreram estavam internadas nas unidades de cuidados intensivos e o incêndio terá começado num ventilador que entrou em curto-circuito. Foram retiradas 150 pessoas do hospital e não se conhece o número de feridos.

Foto
Desinfecção num hospital russo EPA/DAVE MUSTAINE

Um incêndio num hospital em São Petersburgo, na Rússia, causou a morte a cinco pessoas que estavam internadas na unidade de cuidados intensivos, avança a Reuters. O fogo terá tido origem no curto-circuito de um ventilador “sobrecarregado”. O incêndio encontra-se dominado.

Todas as pessoas que morreram estavam ligadas a ventiladores. “Os ventiladores estão no seu limite. De acordo com os dados preliminares de que dispomos, houve uma sobrecarga e a máquina incendiou-se e esteve na origem do fogo”, explicou uma fonte do serviço de urgências do hospital à agência noticiosa Interfax. O ministério responsável por situações de emergência adiantou que foram retiradas 150 pessoas do hospital – não se sabe ao certo quantas estarão feridas.

A Rússia ultrapassou a Espanha em número de casos de infecção e é agora o terceiro país com mais infectados pelo novo coronavírus, a seguir aos Estados Unidos e Reino Unido. Há mais de 226 mil pessoas infectadas com o vírus SARS-CoV-2 e ainda 2116 mortes no país. A subida no número de infectados é justificada pelo regime russo com o número de testes feitos no país: segundo as autoridades, já foram testadas mais de 5,8 milhões de pessoas.

O Presidente russo, Vladimir Putin, anunciou na segunda-feira (dia em que foram registados 11.656 novos casos de infecção) que iria aliviar as medidas de confinamento e que os trabalhadores nos sectores agrícola, industrial e de construção regressarão agora ao trabalho por todo o país, escreve a BBC. Em Moscovo, é obrigatório usar-se máscaras e luvas em transportes públicos e lojas.

Sugerir correcção