OMS pede aplauso mundial esta terça-feira para parteiras e enfermeiros

No dia 5 de Maio, assinala-se o Dia Internacional da Parteira e também o Dia Internacional da Higiene das Mãos. OMS salienta que muitos não têm condições para fazer um gesto essencial.

Rádio Nova
Foto
Em muitos países, são recorrentes as salvas de palmas aos profissionais de saúde Manuel Roberto

A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu esta terça-feira um aplauso mundial para todas as parteiras e pessoal de enfermagem para lhes agradecer pelos seus cuidados.

“Estamos a apelar a todas as pessoas para pararem o que estão a fazer ao meio-dia e aplaudirem pessoal de enfermagem e parteiras para lhes agradecer pelo seu papel na prestação de cuidados seguros e eficazes”, afirmou hoje o director-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, na conferência de imprensa diária de acompanhamento da pandemia da covid-19.

O responsável indicou que esta terça-feira, dia 5 de Maio, se assinala o Dia Internacional da Parteira e também o Dia Internacional da Higiene das Mãos, um gesto tornado essencial para evitar a transmissão da covid-19 mas a que quase metade das pessoas de todo o mundo não conseguem aceder com facilidade, incluindo muitos dos profissionais de saúde que combatem a pandemia.

“Três mil milhões de pessoas não têm acesso a água e sabão em casa” e menos de “dois terços” dos equipamentos de saúde em todo mundo tem instalações para lavar as mãos, salientou Ghebreyesus. Um “problema antigo”, aponta, que precisa de “atenção renovada”.

“Se queremos parar a covid-19 ou qualquer outra fonte de infecção e manter os profissionais de saúde seguros, temos que aumentar dramaticamente o investimento em sabão, acesso a água e gel de limpeza das mãos com álcool”.

Tedros Ghebreyesus salientou que “o simples acto de limpar as mãos pode ser a diferença entre vida e a morte”.

Quanto às parteiras, defendeu que “são precisas mais em todo o mundo, sobretudo em países com poucos recursos”.

“A intervenção de parteiras pode evitar 80% das mortes no parto e doenças neonatais”, afirmou, acrescentando que o seu papel é ser “uma linha de vida” para crianças e mulheres “no que é um dos momentos mais preciosos, mas também perigosos” da vida.

As parteiras são também “essenciais para guiar e cuidar das mulheres durante toda a gravidez”, afirmou.

Sugerir correcção