Quarentena compulsiva para os sem-abrigo de Ponta Delgada

O espaço, do Corpo Nacional de Escutas, vai ser permanentemente vigiado pelas forças de segurança.

Foto
Autarquia de Ponta Delgada tem identificadas 45 pessoas em situação de risco. Hugo Moreira

Os sem-abrigo do concelho de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, estão a ser testados para covid-19 e os casos negativos deverão ser recolhidos para quarentena de forma compulsiva. Isto depois de ter sido identificado um indivíduo dessa população que testou positivo.

A posição é defendida pela Câmara Municipal de Ponta Delgada por “falta de opções alternativas”, que afirma ter identificado 15 pessoas sem-abrigo, num universo de 45 indivíduos em situação vulnerável que podem ser incluídos na medida.

O local escolhido foi o Núcleo de São Miguel do Corpo Nacional de Escutas, cedido pela autarquia, e que pode acolher até 38 pessoas, revelou Paulo Mendes, Vereador da Acção Social da Câmara Municipal, ao PÚBLICO.

Segundo o vereador, para “garantir a segurança da população em geral e para que a quarentena seja respeitada por todos os utentes”, o espaço vai ser permanentemente vigiado pelas forças de segurança e garantida a alimentação.

A autarquia já apelou à rápida intervenção da autoridade regional de saúde, de forma a acelerar o processo de testes, sendo que oito utentes cujos resultados deram negativo já deram entrada no espaço.

Uma das preocupações foi acompanhamento de profissionais de saúde junto dos “utentes com problemas de consumo ou patologias anteriores associadas”, mas esse apoio já foi garantido pela autoridade de saúde, revela o vereador.

Para Paulo Mendes, “ao longo dos próximos dias, à medida que as pessoas forem testadas, espera-se um aumento no número de utentes” que passem das ruas para o confinamento.

Com 31 casos confirmados, Ponta Delgada é o concelho mais afectado pela pandemia nos Açores. A ilha de São Miguel está sob cercas sanitárias em todos os concelhos desde 3 de Abril.

Sugerir correcção