Lar promove “beijar da cruz” entre idosos em Vila Verde

Momento foi registado num directo. Directora-técnica garante ao PÚBLICO que foram tomadas todas as acções de segurança, adiantando que vídeo servia para tranquilizar familiares dos utentes.

Foto
PAULO PIMENTA

Um lar de idosos em Freiriz, no concelho de Vila Verde, permitiu que os utentes beijassem um crucifixo como forma de celebrar o dia de Páscoa. No directo colocado no Facebook, posteriormente partilhado pelo Semanário V, meio de comunicação local do concelho de Vila Verde, é possível ver os idosos a beijar a cruz, nas mãos de uma funcionária que vai passando uma compressa.

O vídeo começa com a entrada de José Fernandes, pároco da freguesia onde se encontra o lar e presidente da direcção do mesmo. Tal como o “beijar da cruz” em Barcelos, a situação causou alguma revolta nas redes sociais. São já vários os comentários na página do lar a criticar a atitude das funcionárias e direcção.

Em declarações ao PÚBLICO, Teresa Barbosa, directora técnica do lar, garantiu que foram cumpridas todas as normas de segurança: “Todas as funcionárias fizeram o teste e deu negativo. As pessoas que estão cá já estão há vários dias. A única que entrou cá dentro e não está aqui a ‘viver’ é o senhor padre, mas ele seguiu todas as normas de segurança: usa bata de protecção, luvas e máscara. O que fizemos foi para tranquilizar os idosos. Publicámos [o vídeo] para tranquilizar as famílias, mostrando que os utentes estão bem.”

Quanto ao crucifixo que foi utilizado nesta celebração, a directora técnica do lar de Freiriz garante que o objecto religioso foi desinfectado antes de ser dado a beijar aos idosos. Teresa Barbosa acrescentou que a funcionária que o segurava tinha uma compressa embebida em álcool, usada para limpar o crucifixo. A directora admite que nunca pensou que o vídeo fosse gerar tanta contestação nas redes sociais. 

Em Barcelos, a GNR identificou duas pessoas que promoveram um “beijar da cruz” no domingo ocorreu na via pública em Martim, Barcelos. Em Vila Nova de Famalicão, as autoridades estão a investigar uma celebração pascal com cerca de uma dezena de participantes.