Fotogaleria

Dias do impensável: o Papa reza numa Praça de S. Pedro vazia

Francisco destacou trabalho dos médicos, dos enfermeiros, dos trabalhadores dos supermercados e das limpezas, entre outros. 

O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/VATICANo
Fotogaleria
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/VATICANo

O Papa Francisco enalteceu todos os que sem medo têm enfrentado a pandemia de covid-19 para ajudar a salvar vidas e a levar alimentos a todos, alertando que “ninguém se salva sozinho”.

Numa oração pela humanidade (transmitida em vídeo pela Internet), seguida de uma bênção extraordinária pelo fim da pandemia, o Papa falou dos médicos, dos enfermeiros, dos trabalhadores dos supermercados e das limpezas, das forças policiais, dos bombeiros, dos sacerdotes e religiosas e dos voluntários, considerando que estes compreenderam a mensagem de que “ninguém se salva sozinho”.

“Podemos ver tantos companheiros de viagem exemplares, que no medo reagiram oferecendo a própria vida. É a força operante do Espírito derramada e plasmada em entregas corajosas e generosas”, disse o Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia.

“É a vida do Espírito, capaz de resgatar, valorizar e mostrar como as nossas vidas são tecidas e sustentadas por pessoas comuns (habitualmente esquecidas), que não aparecem nas manchetes dos jornais e revistas, nem nas grandes passarelas do último espetáculo, mas que hoje estão, sem dúvida, a escrever os acontecimentos decisivos da nossa história: médicos, enfermeiros e enfermeiras, trabalhadores dos supermercados, pessoal da limpeza, transportadores, forças policiais, voluntários, sacerdotes, religiosas e muitos – mas muitos – outros que compreenderam que ninguém se salva sozinho”, frisou. Lusa

 

O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/VATICANo
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/YARA NARDI
O Papa dentro da Basílica de S. Pedro
O Papa dentro da Basílica de S. Pedro EPA/YARA NARDI
O Papa dentro da Basílica de S. Pedro
O Papa dentro da Basílica de S. Pedro EPA/YARA NARDi
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia Reuters/GUGLIELMO MANGIAPANE
Um casal assiste à cerimónia no seu tablet em Kaarst, Alemanha
Um casal assiste à cerimónia no seu tablet em Kaarst, Alemanha EPA/SASCHA STEINBACH
Um casal assiste à cerimónia no seu tablet em Kaarst, Alemanha
Um casal assiste à cerimónia no seu tablet em Kaarst, Alemanha EPA/SASCHA STEINBACH
O Papa chega à praça de S. Pedro, completamente vazia
O Papa chega à praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/YARA NARDi
O Papa chega à praça de S. Pedro, completamente vazia
O Papa chega à praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/YARA NARDI
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/VATICANo
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/VATICANo
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia
O Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia EPA/VATICANo
Sugerir correcção