Livro de memórias de Woody Allen à venda nos EUA, em ebook em Itália e a ser negociado para Portugal

Pelo menos dois editores portugueses estão a disputar a compra do livro de memórias do realizador de Annie Hall para Portugal. A obra Apropos of Nothing foi publicada nesta segunda-feira nos Estados Unidos por uma editora independente e ficou também disponível em ebook em Itália.

,A propósito do nada
Foto
Woody Allen LUSA/Javier Etxezarreta

O livro de memórias de Woody Allen, Apropos of Nothing, foi nesta segunda-feira publicado de surpresa nos Estados Unidos por uma editora independente, a Arcade Publishing, com distribuição nacional. Os editores fizeram-no em nome da liberdade de expressão. Também em Itália, A proposito di niente: Autobiografia, editada pela La nave di Teseo, está desde hoje disponível para compra na Amazon em formato ebook. E pelo menos dois editores portugueses estão a disputar a compra dos direitos para Portugal.

A obra, de 400 páginas, tinha há semanas visto a sua publicação ser cancelada pelo grupo editorial Hachette US depois de os seus funcionários terem feito greve nos escritórios de Nova Iorque e Boston, em protesto depois das críticas feitas à editora por Ronan Farrow, filho biológico que Allen teve com a actriz Mia Farrow, e pela sua irmã Dylan Farrow. Em 1982, esta filha adoptiva de Woody Allen e de Mia Farrow acusou-o de ter abusado sexualmente dela, o que o realizador tem negado ao longo destas décadas. As alegações levaram a uma investigação criminal que não resultou em qualquer acusação em tribunal. Mas em 2018, já em plena era #MeToo, Dylan Farrow voltou a insistir na acusação, apoiada por Ronan e Mia Farrow.

Com o cancelamento da publicação, os direitos do livro foram devolvidos ao realizador de 84 anos que os colocou de novo no mercado.

Segundo a agência Reuters, a editora independente norte-americana aconselha a leitura do livro a quem tenha dúvidas e questões sobre o assunto. A autobiografia está dedicada à sua mulher Soon-Yi Previn e é descrita pela editora como um relato pessoal “cândido e compreensivo” da vida do realizador, da sua carreira e das suas relações com a família e com os amigos. Jeannette Seaver, co-fundadora da Arcade Publishing, disse em comunicado que a publicação e distribuição do livro foi feita em nome da liberdade de expressão. “Consideramos crítico não se ouvir mais do que um lado da história e, mais importante, que não se prejudique o direito de um escritor de ser ouvido.”