BCE avança com novo pacote de estímulos de 750 mil milhões

Programa irá incluir dívida da Grécia, que tem estado afastada da compra de activos do banco Central Europeu devido ao rating baixo

,Banco Central
Foto
Reuters/Ralph Orlowski

O Banco Central Europeu lançou esta quarta-feira um novo programa de compra de activos, no valor de 750 mil milhões de euros na tentativa de refrear os custos de financiamento num bloco económico que está a tentar várias soluções para enfrentar a crise económica provocada pela pandemia da covid-19.

“As compras serão realizadas até ao final de 2020 e irão incluir categorias de activos elegíveis sob o programa de compras de activos actualmente existente”, afirmou em comunicado o banco liderado por Christine Lagarde.

O programa irá incluir desta feita a dívida soberana da Grécia, que tem estado afastada da compra de activos do Banco Central Europeu devido ao baixo nível de rating atribuído pelas agências de notação financeira, avança a Reuters.

O programa, que irá terminar quando a “fase de crise” da epidemia cessar, irá incluir papel comercial não financeiro.

Ainda há uma semana, o BCE tinha avançado com medidas a garantir que os bancos mantivessem a fluidez do crédito ao mercado.

Mas Christine Lagarde tinha deixado então claro que o BCE não iria assumir o mesmo papel de liderança que em anteriores crises. “A situação é diferente da Grande Recessão. A nossa análise é a de que a resposta tem de ser primeira e principalmente orçamental. Ninguém pode esperar que seja o banco central a estar na linha da frente”, afirmou.

Na altura, chegou a dizer que “não competia ao BCE reduzir os spreads [das taxas de juro da dívida pública]”, o que a tornou alvo das críticas de Itália e da França.

Sugerir correcção