Coronavírus: autocarros da Carris são gratuitos

Suspensão das vendas de tarifas a bordo e entradas pela porta de saída são outras das medidas de prevenção da Carris face ao novo coronavírus.

A Carris decidiu reforçar as medidas de prevenção contra o coronavírus.
Foto
A Carris decidiu reforçar as medidas de prevenção contra o coronavírus. daniel rocha

A administração da Carris, empresa de transporte público de Lisboa, decidiu reforçar as medidas de prevenção face à pandemia de covid-19, mantendo a oferta.

Em comunicado enviado à Lusa, a empresa indica que, a partir deste domingo, “a entrada nos veículos da Carris, autocarros e eléctricos passará a ser realizada através da porta traseira, de modo a reduzir o contacto físico com os tripulantes”.

Simultaneamente, serão colocadas “fitas delimitadoras do posto do tripulante” durante a próxima semana.

“Dado que as entradas se passam a efectuar pela porta de saída, os clientes deverão adoptar as regras que já estão habituados a utilizar em outros modos (nomeadamente no Metropolitano e na CP), ou seja, deixar os passageiros sair primeiro antes de entrarem na viatura”, detalha-se no comunicado.

A venda de tarifas de bordo está “suspensa por tempo indeterminado” e “as validações por parte dos passageiros são facultativas”, realça-se.

“Os autocarros vão passar a parar obrigatoriamente em todas as paragens, independentemente de existirem passageiros que pretendam sair, ou entrar, dispensando assim os clientes de accionar o botão de stop”, acrescenta-se.

Estas medidas excepcionais não resultam, pelo menos para já, em alterações à operação regular de transporte público, mantendo-se a oferta, anuncia a Carris, adiantando que apenas o elevador de Santa Justa encerrará “por tempo indeterminado” já a partir deste domingo.

Os elevadores do Lavra e da Glória “mantêm a sua operação normal, sem vendas de tarifas de bordo”, e o ascensor da Bica “mantém a sua operação normal, mas o compartimento do guarda-freio ficará interditado a passageiros” e igualmente sem vendas de tarifas de bordo.

“As transacções comerciais na rede própria da Carris, lojas e quiosques passam a ser realizadas exclusivamente por pagamentos com cartão”, informa-se.

A Carris recomenda ainda que os passageiros assegurem “uma distância mínima de um metro relativamente a outros passageiros”, quer dentro do transporte, quer na paragem, e que optem pelos lugares vazios, se existirem.

No que diz respeito aos seus trabalhadores, o acesso às instalações da Carris “implicará uma medição de temperatura” a partir de segunda-feira.

Sugerir correcção