Operação Marquês: adiado debate instrutório por causa do coronavírus

Foto
Miguel Manso

O debate instrutório da Operação Marquês que estava marcado para quinta e sexta-feira no Tribunal Central de Instrução Criminal foi adiado devido ao surto de covid-19, disse fonte do tribunal.

De acordo com mesma fonte, o juiz Ivo Rosa decidiu na quarta-feira à noite o adiamento das sessões. O debate instrutório do processo Operação Marquês começou na sexta-feira.

A Operação Marquês conta com 28 arguidos - 19 pessoas e nove empresas - que o Ministério Público acusou de 188 crimes económico-financeiros.

Além do ex-primeiro-ministro José Sócrates são também arguidos acusados Ricardo Salgado, Carlos Santos Silva, Armando Vara, Henrique Granadeiro e Zeinal Bava da PT, Helder Bataglia, Joaquim Barroca (do Grupo Lena) e o primo do antigo primeiro-ministro José Paulo Pinto de Sousa.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou quarta-feira a doença covid-19 como pandemia. A OMS justifica a declaração de pandemia com “níveis alarmantes de propagação e de inacção”.

A pandemia de covid-19 foi detectada em Dezembro, na China, e já provocou mais de 4.500 mortos em todo o mundo.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com mais de 12.000 infectados e pelo menos 827 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

Em Portugal, a Direcção Geral da Saúde (DGS) actualizou na quarta-feira o número de infectados, que registou o maior aumento num dia (18), ao passar de 41 para 59.

A região Norte continua a registar o maior número de casos confirmados (36), seguida da Grande Lisboa (17) e das regiões Centro e do Algarve (três cada).

No total, desde o início da epidemia, a DGS registou 471 casos suspeitos.

Sugerir correcção