Cofina desiste da compra da TVI

Devido à instabilidade que se vive nos mercados financeiros, em pleno surto do novo coronavírus, a Cofina não conseguiu completar o aumento de capital necessário para fechar o negócio de compra da Media Capital. E a operação ficou sem efeito.

Televisão Independente
Foto
Nelson Garrido

A Cofina informou esta quarta-feira às 00h22 que abandonou a compra da Media Capital. A última etapa da operação - o aumento de capital necessário para financiar o negócio - falhou devido às “condições de mercado”, em plena crise das bolsas devido à incerteza dos efeitos económicos da crise provocada pelo novo coronavírus. Sem reforço de capital, a fusão entre os dois grupos de media nos termos anunciados não se irá concretizar. 

O grupo detido por Paulo Fernandes comunicou aos investidores, através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que “terminado o período da oferta pública de subscrição de 188.888.889 novas acções ordinárias, escriturais e nominativas, sem valor nominal, e estando em fase de finalização o apuramento dos respectivos resultados, é desde já possível concluir que o número de acções subscritas não atinge o total de acções objecto da oferta pública”. 

Assim, “tendo especialmente em consideração a recente e significativa deterioração das condições de mercado, a Cofina entendeu não estarem reunidas condições para o lançamento de uma oferta particular para colocação das acções sobrantes, cuja possibilidade se encontrava prevista no prospecto da oferta pública de subscrição”, pelo que esta operação “fica sem efeito”.

Perante esta circunstância, a dona da CM TV entende que não se encontra “verificada a última condição suspensiva de que depende o fecho da operação de aquisição, pela Cofina à Promotora de Informaciones, S.A., de acções representativas de 100% do capital social e direitos de voto da Vertix, SGPS,S.A. (“Vertix”), que por sua vez é titular de ações representativas de 94,69% do capital social e direitos de voto da Grupo Média Capital, SGPS, S.A”. Isto é, fica também sem efeito a compra da Media Capital.

O negócio entre a Cofina e a Prisa foi anunciado em Setembro, com um valor de 170 milhões de euros, que entretanto foi revisto em baixa em Dezembro. A transacção avaliava o grupo presidido que controla a TVI em 205 milhões de euros.

A CMVM decidiu esta quarta-feira a suspensão da negociação das acções da Cofina e da Media Capital até às 9h, até à divulgação de informação relevante.

Sugerir correcção