Trabalhadores põem Universidade do Minho em tribunal para travar perdas de salário

Mais de uma centena de funcionários estão a ser integrados nos quadros no âmbito do Prevpap, mas os contratos propostos implicam perdas que chegam aos 700 euros mensais.

Foto
Em causa estão 111 trabalhadores que durante dez anos trabalharam de forma precária na universidade Andre Rodrigues

Dezenas de trabalhadores da Universidade do Minho vão interpor processo judiciais contra a instituição nas próximas semanas com o objectivo de travar perdas nos seus salários que podem chegar aos 700 euros por mês. Em causa estão mais de 100 bolseiros e funcionários que eram precários e que foram integrados ao abrigo do Programa de Regularização de Vínculos na Administração Pública (Prevpap).