Licor Beirão cria anúncio com o susto viral do líder do CDS

Francisco Rodrigues dos Santos já se tinha tornado um meme, agora é também a cara de um anúncio de uma marca que, na verdade, há mais de meio século é perita em campanhas arrojadas.

Foto
Francisco Rodrigues dos Santos fotografado durante o evento no Funchal HOMEM DE GOUVEIA/Lusa

O sismo registado este sábado na ilha da Madeira assustou muita gente, mas poucos tiveram o acaso de ser filmados a reagir. Foi o caso de Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS, cuja reacção, no momento em que o abalo se fez sentir, se tornou viral este fim-de-semana. 

Rodrigues dos Santos discursava num jantar dedicado às militantes do partido e a sua expressão surpreendida depressa correu pela Internet. “As imagens da minha reacção viralizaram nas redes sociais, graças à criatividade e ao sentido de humor de alguns — que por serem bons são incompatíveis com a crueldade de certos comentários — e proporcionaram-me umas sonoras gargalhadas”, escreveria o político. 

Agora, a “criatividade” e “sentido de humor” foram aplicadas a um anúncio do Licor Beirão, cujas redes sociais são geridas pela agência 10.digital. No meme pode ler-se, enquanto Rodrigues dos Santos vai virando a cabeça para olhar para a sala: “O quê? Acabou o Beirão?”

Em poucas horas, soma milhares de gostos e comentários nas plataformas da marca, que só na sua página de Facebook tem quase um milhão de seguidores. Não se conhece ainda a reacção do líder do CDS ao facto de se ter tornado a “estrela” do novo anúncio da célebre marca portuguesa de licor, mas no seu Facebook, após sublinhar que assistiu à “forma desconcertante com que as pessoas reagiram ao abanão de terra”, “o pânico e o desespero” dos presentes, refere: “Perante aquele cenário mantive a calma, suspendi o jantar, evacuei a sala e fui o último a sair.” 

A rematar, opina que “tudo não passou de um acontecimento marcante que não esqueceremos”, que “com o humor ganhou um colorido que nos permitirá recordá-lo por boas razões”

Agora poderá ser também recordado como publicidade da marca Licor Beirão que, ao longo da sua história, ficou particularmente célebre pelos seus anúncios arrojados e slogans marcantes. 

“Fomos a primeira empresa da província e a segunda do país a fazer publicidade na televisão. Um anúncio de 20 segundos custava 720 escudos, o vencimento de um professor primário”, dizia recentemente à Fugas José Redondo, o homem que fez da marca um sucesso nacional. Um dos posters que dá como exemplo tem uma majorette de top e calções curtos com a frase “É de bom gosto servi-lo, é de bom gosto bebê-lo”. “Lembro-me que o homem que afixava esses cartazes chegou a ser corrido a tiro de caçadeira. A carrinha estava cravada a chumbos”.

Sugerir correcção