Câmara de Penamacor contrata empreiteiro três anos depois de a obra ser feita

Autarca forjou contrato com pais e irmãos de uma ex-vereadora, sua actual chefe de gabinete, para dar cobertura legal a uma obra de quase 150 mil euros feita ilegalmente três anos antes. Para dar verosimilhança ao contrato, em 2018 incumbiu dois engenheiros de fiscalizar a empreitada acabada em 2015.

Foto
RG Rui Gaudencio - Publico

O presidente da Câmara de Penamacor, o socialista António Beites, adjudicou uma obra em 2018, assinando o respectivo contrato e designando os técnicos responsáveis pela sua fiscalização, três anos depois de a mesma ter sido acabada. Pormenores: a empresa contratada pertence aos pais e irmãos de uma vereadora que, dois meses antes, se tinha visto obrigada a renunciar ao mandato depois de ser judicialmente confrontada com a ilegalidade de outras adjudicações municipais aos seus familiares; o presidente da Câmara, apesar de notificado pelo tribunal, continua a recusar-se a facultar aos seus adversários políticos numerosos documentos relativos a este e outros casos. Ao PÚBLICO, apesar das perguntas e requerimentos que lhe foram dirigidos desde o fim de Janeiro, o autarca também nada respondeu.