Torne-se perito

PSD e CDS com resultados opostos nas intenções de voto depois dos congressos

Sondagem da Intercampus indica que PS continua a dominar intenções de voto mas perde terreno face às legislativas de 6 de Outubro do ano passado. Depois dos congressos, PSD e CDS apresentam evoluções diferentes no inquérito feito entre 11 e 17 de Fevereiro.

,CDS - Festa do Povo
Foto
Rui Rio (PSD) com Francisco Rodrigues dos Santos (CDS) LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

Tanto o PSD como o CDS tiveram eleições para a liderança em Janeiro, mas as intenções de voto medidas pela sondagem da Intercampus para o Negócios e o Correio da Manhã revelam tendências diferentes em Fevereiro. Enquanto o partido de Rui Rio apresenta uma queda face aos inquéritos anteriores, o de Francisco Rodrigues dos Santos aponta para uma recuperação. 

Os dados da sondagem, que foi realizada entre os dias 11 e 17 de Fevereiro, indicam que se as eleições fossem agora o PSD obtinha 23,8% das intenções de voto, o que se traduz na maior queda face a Janeiro. O mesmo inquérito revela que os centristas conseguem 3,5% das intenções de voto, um aumento de 1,6 pontos percentuais face ao mês anterior. 

Rui Rio foi reeleito presidente do PSD a 18 de Janeiro, com 53,2% dos votos através de eleições directas. O líder social-democrata tem mantido a mesma estratégia política que tinha no mandato anterior. Já depois desta eleição e antes das entrevistas para esta sondagem, o presidente do PSD protagonizou um dos momentos mais marcantes do debate do Orçamento do Estado para 2020 ao rever a sua proposta para baixar o IVA da luz numa tentativa para colher apoios junto dos partidos à esquerda do PS. Uma estratégia que acabou por não ser bem-sucedida.

Do lado do CDS, as eleições no partido foram marcadas por uma mudança de liderança, depois de Assunção Cristas ter abandonado o lugar na sequência dos resultados nas legislativas de 6 de Outubro do ano passado. A moção de Francisco Rodrigues dos Santos juntou 46% dos votos no congresso de 26 de Janeiro. O novo líder tem adoptado uma postura mais conservadora face à anterior presidente do partido, afastando-se do centro. 

PS domina intenções de voto mas está em queda

A sondagem da Intercampus mostra ainda que o PS continua a ser o partido que recolhe mais intenções de voto, embora mostre um recuo face aos resultados das legislativas de Outubro. Os socialistas conseguem 31,1%, abaixo dos 36,35% obtidos nas eleições de Outubro

O Bloco de Esquerda fica com 13,2% (em reforço) e a CDU obteve 6,3% (mantendo-se estável). O PAN consegue 5,4%. 

Os novos partidos que conseguiram representação no Parlamento nas legislativas de Outubro mostram tendências diferentes, com destaque para o Chega que está em recuperação. O partido de André Ventura consegue 6,9% das intenções de voto face aos 1,29% alcançados nas eleições.

O Livre tem 0,8% das intenções de voto e a Iniciativa Liberal tem 2,9%.

Sugerir correcção