Morte no hospital de Lamego: mais de 90% dos doentes triados como muito urgentes e urgentes

Dispensa de autópsia no caso de homem que morreu após seis horas de espera na urgência do hospital de Lamego está a suscitar dúvidas.

,Saúde
Foto
Rui Gaudencio

Mais de 90% dos doentes atendidos entre as 8h e as 20h de segunda-feira no serviço de urgência do Hospital de Lamego, onde um homem morreu após quase seis horas de espera, foram classificados como casos muito urgentes (pulseira laranja) e urgentes (amarela), uma situação muito pouco comum, uma vez que em Portugal cerca de 40% dos episódios de urgência são habitualmente classificados como pouco urgentes (pulseira verde) ou não urgentes (azul). São os enfermeiros quem faz a triagem dos doentes nas urgências.