Procuradora-geral recusou-se a discutir poderes das chefias no conselho superior

Mesmo assim Lucília Gago teve de ouvir vários membros do órgão máximo do Ministério Público queixarem-se da sua actuação neste caso.

Foto
Nuno Ferreira Santos

Logo no início da reunião do Conselho Superior do Ministério Público (CSMP), o órgão de gestão e disciplina desta magistratura, a procuradora-geral da República, Lucília Gago, comunicou, que tinha decidido esta terça-feira suspender a publicação da sua polémica directiva sobre os poderes das chefias do Ministério Público. E justificou o recuo com o facto de ter decidido pedir um parecer complementar ao Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República.