Paolo Benanti

“A máquina está a tornar-se mais humana a cada dia”

Na era da inteligência artificial, os computadores começam a tomar decisões. Mas a ética, lembra o padre e investigador Paolo Benanti, “é algo que só alguém, e não algo, pode concretizar”.

Foto
Rui Gaudêncio

Paolo Benanti, 46 anos, é um padre franciscano e académico especializado na ética da tecnologia. Diz que a tecnologia digital tem o poder de mudar a nossa percepção da realidade, tal como aconteceu com outras tecnologias no passado. Os algoritmos fazem hoje todo o tipo de correlações, no que Bebanti descreve como um novo modelo de explicação do mundo: “O oráculo que é o Google não está a falar, está a dar significado aos dados. Um modelo explicativo de correlação profunda é um modelo religioso para explicar a realidade”. Conversou com o PÚBLICO em Lisboa, onde foi orador do encontro Building the Future, organizado pela Microsoft.