Advogados portugueses cobram a offshore de Isabel dos Santos decreto presidencial do pai

A Vieira de Almeida, uma das maiores sociedades portuguesas de advogados, ajudou a fazer o esboço de um decreto presidencial assinado por José Eduardo dos Santos para estudar a reestruturação da Sonangol. Quem pagou foi uma offshore da filha sediada em Malta, a quem a factura foi enviada meses antes de Isabel dos Santos assumir a liderança da petrolífera.

Foto
João Vieira de Almeida lidera a sociedade de advogados que tem escritórios em 13 países, incluindo a Guiné-Bissau. Joao Silva

Uma das maiores sociedades portuguesas de advogados, a Vieira de Almeida (VdA), ajudou a fazer o esboço de um decreto presidencial angolano assinado em Outubro de 2015, que nomeou uma comissão para reorganizar o sector dos petróleos em Angola e que foi presidida pelo próprio José Eduardo dos Santos. Quem pagou? O trabalho foi facturado a uma sociedade offshore sediada em Malta da filha do ex-Presidente, Isabel dos Santos, meses antes de esta assumir a liderança da petrolífera estatal angolana, em Junho de 2016.

Sugerir correcção
Ler 25 comentários