Comandos. Recruta diz que colocaram um cateter em Hugo Abreu já depois de ele estar morto

Rodrigo Silvano foi ouvido como testemunha no julgamento dos Comandos. Foi o último instruendo a sair da tenda e assistiu à declaração de óbito por parte da equipa que estava a tentar reanimar Hugo Abreu.

Foto
daniel rocha

Rodrigo Silvano foi o último recruta no curso 127 dos Comandos a sair da tenda da enfermaria onde morreu Hugo Abreu, no primeiro dia da Prova Zero. Foi um dos 23 instruendos assistidos nesse local no dia 4 de Setembro de 2016​. E foi uma das testemunhas mais recentes no julgamento que decorre no Campus da Justiça, em Lisboa, para apurar as circunstâncias das mortes neste curso de dois jovens de 20 anos: o segundo-furriel Hugo Abreu e o soldado Dylan da Silva por falência de órgãos causada por golpe de calor e desidratação extrema.