Livros 2020

Angela Davis: vem aí um mito

Aos 75 anos, a activista vai ser pela primeira vez publicada em Portugal. Em Maio chega A Liberdade é Uma Luta Constante, um volume com entrevistas, ensaios, discursos centrados na violência de Estado e na opressão em vários lugares do mundo.

John Lennon e Yoko Ono dedicaram-lhe uma canção, <i>Angela</i>, e os Rolling Stones, outra,  <i>Sweet Black Angela</i>. E Angela passou a ser  nome de mito
Foto
John Lennon e Yoko Ono dedicaram-lhe uma canção, Angela, e os Rolling Stones, outra, Sweet Black Angela. E Angela passou a ser nome de mito Fairfax Media via Getty Images

É um inédito. Aos 75 anos, a activista Angela Davis vai ser pela primeira vez publicada em Portugal e surge com a chegada de outros autores fundamentais para ajudar a entender a condição do negro na América. Vem, por exemplo, depois de Maya Angelou ou James Baldwin — escritores de uma negritude menos ideológica — e traz consigo parte da história recente dos Estados Unidos na luta pelos direitos civis, sobretudo no combate ao racismo, na defesa das mulheres, na denúncia das condições de vida nos estabelecimentos prisionais americanos. Não sem polémica.