Gantz também promete anexar Vale do Jordão

Rival de Netanyahu repete promessa feita em Setembro pelo primeiro-ministro, que o desafia a levar a proposta a votação no Parlamento já.

Foto
Benny Gantz, líder do Partido Azul e Branco EPA/ATEF SAFADI

O líder do Partido Azul e Branco, Benny Gantz, disse que depois das eleições de 2 de Março espera avançar com um plano de anexação do Vale do Jordão. O actual primeiro-ministro e rival de Gantz, Benjamin Netanyahu, fez uma promessa semelhante na véspera das eleições de Setembro.

Gantz, que foi chefe do Exército, declarou que seria um “grande erro estratégico e de segurança” deixar que a zona voltasse a controlo jordano.

Netanyahu foi, em Setembro, acusado de estar a propor uma medida que, se quisesse, poderia ter antes realizado (afinal, é primeiro-ministro desde Dezembro de 2005).

Agora, desafiou Gantz a cumprir já a promessa: “Para quê esperar até depois da eleição quando podemos aplicar a soberania sobre o Vale do Jordão já, com apoio alargado no Parlamento?”

A eleição de Fevereiro será a terceira desde Abril do ano passado, já que Netanyahu e Gantz ficaram sempre praticamente empatados, assim como os seus potenciais blocos de apoio para uma coligação maioritária. Nas últimas sondagens, da semana passada, o Partido Azul e Branco parece estar ligeiramente à frente do Likud (direita) de Netanyahu, com projecções de 34 para 32 lugares a uma diferença já de 36 para 31.