Governo falha prazos no concurso para a modernização da linha do Oeste

A modernização da linha do Oeste entre Meleças e Caldas da Rainha, foi dividida em dois troços, dos quais só um foi alvo de concurso público.

Foto
Sergio Azenha (colaborador)

O governo falhou a promessa de lançar o concurso público para a modernização da linha do Oeste entre Meleças e Caldas da Rainha até ao fim do ano. Em 23 Julho de 2019, Jorge Delgado, secretário de Estado dos Transportes, anunciou nas Caldas da Rainha que a obra seria dividida em duas empreitadas: uma entre Meleças e Torres Vedras e outra entre Torres Vedras e Caldas da Rainha.

O governante lançou nesse dia o concurso para o primeiro troço, prometendo que “dentro de dois a quatro meses”, até finais de Novembro, seria lançado o segundo.

Questionado pelo PÚBLICO, o Ministério das Infraestruturas e da Habitação respondeu que “a data de conclusão de um projecto é sempre uma estimativa” e que, tratando-se de uma obra de 30 milhões de euros e com um projecto complexo no seu fecho, “necessitou de pequenos acertos, facto perfeitamente normal e dentro das regras da arte”. A mesma fonte oficial disse que o concurso será lançado até ao fim de Janeiro e que, apesar da diferença de datas no lançamento dos concursos, se prevê que este segundo troço entre Torres Vedras e Caldas da Rainha fique concluído na mesma data do primeiro troço entre Meleças e Torres Vedras.

Para esta secção a Infraestruturas de Portugal recebeu propostas das empresas Ilhaugusto – Construções Lda., DST - Domingos da Silva Teixeira / AZVI, Construções Gabriel Couto (agrupamento), Teixeira Duarte – Somafel, Alexandre Barbosa Borges, Conduril, Comsa Fergrupo, Ramalho Rosa Cobetar / FCC Construccion e  SACYR Somague / SACYR Neopul. A adjudicação está prevista para o primeiro trimestre de 2020.

A modernização da linha do Oeste, no valor de 107 milhões de euros, estava prevista iniciar-se em finais de 2017, de acordo com o plano de investimentos Ferrovia 2020. A fase actual, de lançamento de concursos e contratação da construção, deveria ter ocorrido nos primeiros nove meses de 2017.

O projecto prevê a electrificação dos 88 quilómetros de linha entre Meleças e Caldas da Rainha, instalação de sistemas modernos de sinalização e telecomunicações e duplicação de um troço de dez quilómetros entre Meleças e Pedra Furada (concelho de Sintra) e outro de seis quilómetros entre Malveira e Sapataria (entre os concelho de Mafra e Sobral de Monte Agraço).