Torne-se perito

Morreu Eugénio Barreiros, teclista e compositor dos Jáfumega

Co-fundador dos Mini-Pop no final da década de 1960, ao lado dos seus irmãos Pedro e Mário Barreiros, marcou o pop-rock português da década de 1980 enquanto membro dos autores de Latin’América

Os Jafumega foram uma banda marcante dos anos 1980 portugueses
Foto
Os Jafumega foram uma banda marcante dos anos 1980 portugueses DR

O músico português Eugénio Barreiros, fundador dos Mini-Pop e dos Jáfumega, morreu esta segunda-feira aos 60 anos, em casa no Porto, disse à agência Lusa fonte da família. Nascido no Porto a 5 de Fevereiro de 1959, começou por fazer parte dos Mini-Pop, grupo que formou ainda na pré-adolescência, em finais dos anos 1960, com os irmãos Pedro Barreiros e Mário Barreiros e com um amigo, Abílio Queirós. Na altura, editaram “singles” e um EP, actuaram no festival de Vilar de Mouros em 1971 e participaram no Festival da Canção dois anos depois.

Em 1978, o grupo derivou para os Jáfumega, novamente com os três irmãos Barreiros e com os músicos José Nogueira e Álvaro Marques, aos quais se juntou em 1980 o cantor Luís Portugal. Nos Jáfumega foi cantor, teclista, mas sobretudo compositor das canções, recordou à agência Lusa Isabel Dantas, da empresa de agenciamento Chave de Som.

Na biografia oficial lê-se que “numa década de grande efervescência para a música feita em Portugal, a banda do Porto conseguiu, no decurso de apenas três álbuns, inscrever o seu nome no cancioneiro nacional, adoptando e fazendo suas influências muito diversas que iam do jazz-rock à pop, ao funk e ao reggae”.

Depois de uma pausa em 1984, numa “passagem breve mas intensa pelo pop-rock português”, os Jáfumega retomaram a actividade quase 30 anos depois, em 2013, com concertos nos coliseus do Porto e de Lisboa.

Sugerir correcção