Torne-se perito

No Ponto: bolo de manteiga, Guarda

Azeite ou manteiga? À fatia ou aos quadradinhos? Come-se num ápice uma bola inteira.

Fotogaleria
Fotogaleria

A bola da Guarda, tal como a bola doce de Miranda do Douro, é feita em camadas de massa de pão, canela, açúcar e gordura. Os mirandeses usam azeite; na Guarda, a tradição é a manteiga, daí que chamem a esta bola da Guarda, entre outros nomes, bola de manteiga.

Outra diferença entre estes dois doces está no facto de que, na Guarda, corta-se a bola em quadrados e só então vai ao forno. Os quadradinhos ficam, por isso, mais estaladiços. Este doce existe por aqui há várias gerações, em particular nas ocasiões festivas. Mas acautelem-se os gulosos, porque quadrado a quadrado come-se num ápice uma bola inteira.

A Doçaria Portuguesa

Cristina Castro criou o projecto No Ponto para registar e dar a conhecer os doces do país. Tem vindo a publicar a colecção A Doçaria Portuguesa, “os mais completos livros sobre a história e actualidade dos doces de Portugal”. A investigação para este trabalho levou a autora a viajar por todos os concelhos em busca de especialidades doceiras. A partir da oportunidade de ver como se faz, de falar com quem produz, de conhecer vidas, histórias e tradições associadas à doçaria, surgiram os vídeos que desvendam um pouco de cada doce. Regularmente, a Fugas revela um vídeo novo sobre um doce diferente.

PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
Fotogaleria