Torne-se perito

O poder que Centeno chamou a si nos orçamentos

Desde que assumiu a pasta das Finanças, Mário Centeno reforçou os instrumentos do OE em que a última palavra na aprovação da despesa é sua. No OE 2020, este controlo do ministro é feito sobre 3% do total da despesa.

Foto
daniel rocha

São de cerca de 2800 milhões de euros as despesas presentes no Orçamento do Estado para este ano que, mesmo não sendo verbas do Ministério das Finanças, apenas poderão passar do papel para a prática depois da autorização expressa de Mário Centeno. É um montante em linha com o dos orçamentos dos últimos anos e mesmo maior do que o do ano passado, confirmando que, depois do sucesso obtido no cumprimento das metas orçamentais, a estratégia seguida desde 2016 pela actual equipa das Finanças de manter sob um controlo mais apertado uma percentagem maior da despesa pública é para continuar.