Após descarrilamento, Metro do Porto prevê normalizar circulação durante a noite

Cabine de condução saiu dos carris e obriga à suspensão da circulação entre Heroísmo e Campanhã. Equipas trabalharão durante a noite para regularizar situação.

Trânsito rápido
Foto
Ainda não se sabe quando a circulação será retomada @whenthesunshone/TWITTER

A noite será de trabalho para as equipas da Metro do Porto. Uma cabine de condução de uma composição do metro saiu dos carris, ao final da tarde desta quinta-feira, e levou à suspensão da circulação entre as estações da Trindade e do Estádio do Dragão. O descarrilamento aconteceu na estação de Campanhã. Jorge Morgado, assessor da Metro do Porto, adiantou ao PÚBLICO que os trabalhos de remoção da cabine se prolongarão durante a noite, sendo que o objectivo é que a situação se encontre normalizada até às 6h de sexta-feira, hora de reabertura do metro. 

O incidente não causou feridos, mas o INEM foi chamado ao local para assistir uma mulher que terá ficado sobressaltada na sequência do descarrilamento. De modo a minimizar os inconvenientes causados pelo imprevisto, a empresa colocou em funcionamento uma composição para fazer os percursos entre as estações da Trindade e do Heroísmo, onde a circulação esteve completamente interrompida durante algumas horas.

“Na Linha F, a circulação entre o Dragão e Fânzeres faz-se com normalidade. Também se realizam viagens da Trindade para Norte”, explicou Jorge Morgado após o acidente. 

De acordo com a informação presente na página da Protecção Civil, encontram-se 16 operacionais no local apoiados por cinco viaturas.