Polícia identifica suspeito de ataque à sede da Porta dos Fundos

Empresário “de classe média alta”, segundo a polícia, o homem de 41 anos foi o único que não escondeu a cara no ataque da semana passada.

Porchat e Duvivier numa das imagens promocionais do programa da Netflix
Foto
Porchat e Duvivier numa das imagens promocionais do programa da Netflix DR

A Polícia Civil do Rio de Janeiro identificou nesta terça-feira um dos suspeitos do ataque à sede do grupo humorístico Porta dos Fundos: o empresário Eduardo Cerquise, de 41 anos, foi alvo de um mandado de prisão e é considerado foragido, diz o jornal Folha de São Paulo.

O edifício onde se localiza a sede do colectivo humorista brasileiro foi atingido com cocktails molotov na madrugada de dia 24, no meio de uma forte controvérsia no Brasil pela reacção de segmentos cristãos conservadores à divulgação de um especial de Natal que satiriza a vida de Jesus, e que o apresenta como homossexual.

Eduardo Cerquise foi o único dos cinco atacantes visíveis nos vídeos de segurança que não esteve encapuzado durante todo ataque, segundo a Folha. “O Eduardo tem um perfil violento e antagónico. Tem livros ligados à religião cristã e ao islamismo, esses dados foram vistos hoje na busca e apreensão. Ele é um empresário de classe média alta”, revelou o delegado Marco Aurélio de Paulo Ribeiro, citado no mesmo jornal.

Eduardo Cerquise já é conhecido das autoridades: em 2013 agrediu o secretário de Ordem Pública do Rio, durante uma conferência de imprensa.

O delegado Marco Aurélio de Paulo Ribeiro disse também que, quando os outros quatro envolvidos no crime forem identificados, poderão ser indiciados por associação criminosa, além de tentativa de homicídio - um segurança estava no local quando a sede foi atacada.