Partidos livram-se de pagar centenas de milhares de euros em coimas prescritas

Nova Lei de Financiamento dos Partidos fez prescrever processos de contra-ordenação de partidos e seus responsáveis financeiros. Alguns destes eram deputados que estiveram na linha da frente da revisão da lei em 2018.

Assembleia da República Portuguesa
Foto
O Parlamento mudou a lei e todos os partidos - e alguns deputados - beneficiaram com isso LUSA/ANTÓNIO COTRIM

Foram anos difíceis, aqueles idos de 2009, com três actos eleitorais, 2010 e 2011. Portugal caminhava a passos largos para um resgate financeiro e o curto segundo Governo de José Sócrates estava condenado a cair. As contas dos partidos somavam irregularidades, como aliás era habitual. Haveriam de valer, mais uma vez, umas centenas de milhares de euros em coimas. Mas prescreveram.