CNB cancela sessão desta sexta-feira do bailado Quebra-Nozes no Teatro Camões

Acidente durante o espectáculo de quinta-feira à noite feriu dois técnicos do Opart. Bailado com música de Tchaikovski será retomado este sábado.

Dança moderna
Fotogaleria
Bailado Quebra-Nozes CNB
ETA Hoffmann
Fotogaleria
Bailado Quebra-Nozes CNB
Fotogaleria
Bailado Quebra-Nozes CNB

O Organismo de Produção Artística (Opart) decidiu cancelar a representação desta sexta-feira à noite, às 21h00, do bailado Quebra-Nozes no Teatro Camões, em Lisboa, por entender que “não estão reunidas as condições para o espectáculo se realizar”.

A decisão do organismo que gere a Companhia Nacional de Bailado (CNB) surgiu na sequência do acidente ocorrido na quinta-feira, durante a apresentação do clássico do bailado com música de Tchaikovski,​ quando uma vara do cenário caiu no palco, ferindo ligeiramente dois técnicos e levando à interrupção do espectáculo. 

​O acidente teve lugar durante o processo de descida de um dos telões do cenário, momento em que uma vara caiu e atingiu dois técnicos de palco. Os técnicos, que foram transportados para uma unidade hospitalar, tiveram alta logo de madrugada, esclareceu esta sexta-feira uma fonte da CNB ao PÚBLICO. “Foi um acidente a nível técnico com uma vara onde o cenário estava pendurado. Esta caiu e acabou por atingir duas pessoas que fazem parte da equipa técnica do espectáculo”, disse a mesma fonte. O incidente foi registado pelo Regimento de Sapadores Bombeiros pelas 22h46

“Sem prejuízo das inspecções já realizadas, bem como das que se encontram em curso, nomeadamente por parte do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, o Opart entende que não estão reunidas as condições para o espectáculo desta noite [sexta-feira] se realizar, pelo que anuncia o seu cancelamento”, lê-se no comunicado hoje divulgado pelo Opart, e citado pela Lusa.

A apresentação de Quebra-Nozes será retomada este sábado, às 18h30, “na certeza de que todos os requisitos de segurança sejam integralmente repostos” até esse momento, refere ainda o comunicado.

O Opart tinha já explicado que, na origem do acidente, esteve “uma peça nova, instalada há poucos meses, que tem sido objecto da manutenção regular e periódica, que é efectuada”, segundo inspecções e auditorias realizadas pelas entidades competentes. “A empresa fornecedora do equipamento está a apurar as causas da falta de resistência da referida peça”, acrescentou.

O bailado Quebra-Nozes, que se estreou no dia 6 de Dezembro, tem carreira prevista no Teatro Camões até ao próximo dia 22, continuando depois no Teatro Joaquim Benite, em Almada.

No comunicado desta sexta-feira, o conselho de administração do Opart, e a directora artística da CNB, Sofia Campos, “lamentam profundamente o incidente verificado durante o espectáculo de 12 de Dezembro”, em particular “os ferimentos ligeiros sofridos por dois técnicos, que entretanto foram assistidos e tiveram alta”. O organismo esclarece ainda que os espectadores detentores de bilhete para os espectáculos dos dias 12 e 13 podem trocá-lo por “outra sessão de O Quebra-Nozes, outro espectáculo da temporada 2019-20 ou, em alternativa, pedir a devolução do dinheiro”.

O bailado Quebra-Nozes, com música de Tchaikovski, que conta a história de uma menina que, na noite de Natal, sonha com o soldado Quebra-Nozes, é tradicionalmente encenado na época natalícia. Esta produção da CNB tem coreografia de Mehmet Balkan, cenografia de Olaf Zombeck e interpretação dos bailarinos da CNB e de alunos da Escola Artística de Dança do Conservatório Nacional.

Notícia actualizada às 20h05, com a decisão do Opart de proceder ao cancelamento do espectáculo desta sexta-feira.

Sugerir correcção