Alterações climáticas: “Se salvarem as crianças, vão salvar-se a vocês”

Oito países assinaram, esta segunda-feira, a Declaração sobre Crianças, Jovens e a Acção Climática, promovida pela Unicef, comprometendo-se a colocar os mais jovens no centro da discussão e da protecção quando o clima se torna letal.

Foto
Greta Thunberg: Crianças e jovens “têm estado na frente da luta” pela justiça climática, disse Mary Robinson FERNANDO VILLAR/EPA

Esta segunda-feira, no arranque da segunda e última semana da 25.ª Convenção das Partes (COP25) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, o Chile, a Costa Rica, as ilhas Fiji, o Luxemburgo, o Mónaco, o Perú, a Nigéria e a Espanha tornaram-se os primeiros oito países a assinar a Declaração sobre Crianças, Jovens e a Acção Climática, promovido pela Unicef. O anúncio foi feito durante uma iniciativa que juntou jovens activistas e ministros de diferentes países, mas (ao contrário do que muitos esperavam) em que Greta Thunberg não esteve presente.