Centeno nega a Cabrita 80 milhões de euros para forças de segurança

Orçamento do Estado só deverá prever um aumento de um por cento para a Administração Interna. Cabrita exige 5% para fazer face às reivindicações sindicais e esvaziar o Movimento Zero.

António Costa terá de mediar a tensão entre dois dos seus ministros, Mário Centeno e Eduardo Cabrita, por causa do orçamento do Estado para as forças de segurança
Foto
António Costa terá de mediar a tensão entre dois dos seus ministros, Mário Centeno e Eduardo Cabrita, por causa do orçamento do Estado para as forças de segurança daniel rocha

A tensão entre o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e o ministro das Finanças, Mário Centeno, está instalada nas negociações sobre o Orçamento do Estado para 2020 dentro do Governo, soube o PÚBLICO. Cabrita precisa de cerca de mais 80 milhões de euros em relação ao orçamento do Ministério da Administração Interna (MAI) para 2019, para satisfazer as reivindicações das forças de segurança. Mas Centeno apenas prevê dar-lhe cerca de mais 16 milhões, aplicando a regra de um por cento de aumento para cada ministério.