Condecoração para Jorge Jesus em Portugal? “Vamos ver”, diz Marcelo

Treinador vai ser condecorado no Brasil, recebendo título de cidadão honorário do Rio de Janeiro.

,Clube de Regatas do Flamengo
Foto
Jorge Jesus após a conquista frente ao River Plate Reuters/HENRY ROMERO

“Jorge Jesus merece todas as homenagens, isso é certo”. O Presidente da República fez questão de deixar esse ponto claro, quando questionado sobre se o treinador do Flamengo, vencedor da Taça Libertadores e campeão brasileiro, irá receber uma distinção em Portugal pelos feitos desportivos além-fronteiras. Isto porque, esta segunda-feira, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro vai homenagear o treinador com o título de cidadão honorário da cidade carioca.

Abordado por jornalistas após uma visita ao Espaço Júlia, a propósito do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, o Presidente da República mostrou orgulho pelo feito de Jorge Jesus, mas considerou que uma eventual distinção terá de ser bem ponderada e discutida. “Sempre que um português chega mais longe e é excelente ou excepcional em todos os domínios de actividade, ficámos orgulhosos em nome de Portugal. Mandei-lhe um abraço amigo por ser o primeiro treinador português a vencer aquela taça. Ele já me respondeu, na onda habitual, onde se disse feliz pela minha lembrança e dizendo que tinha sempre Portugal no pensamento”, começou por dizer Marcelo Rebelo de Sousa.

“Vamos ver [se o treinador receberá uma distinção]. O impulso natural era de o condecorar. Tenho de ouvir o Conselho das Ordens e ponderar se outros [treinadores] merecem ser condecorados. Mas que ele merece, de facto, todas as homenagens, isso merece”, prosseguiu. Para finalizar, Marcelo Rebelo de Sousa congratulou José Mourinho que, na passada semana, foi oficializado como novo técnico do Tottenham Hotspur. 

No Brasil, Jorge Jesus festejou por duas vezes em menos de 24 horas. No sábado, venceu os argentinos do River Plate por 2-1, na final da Taça da Libertadores. Tornou-se no primeiro treinador português a vencer a maior competição de clubes da América do Sul, numa partida marcada por uma reviravolta nos derradeiros minutos. No domingo, enquanto festejava a conquista do dia anterior, o Flamengo beneficiou da derrota do Palmeiras frente ao Grêmio, selando o sexto título brasileiro na história do clube.

Os adeptos flamenguistas saíram às ruas para celebrar o fim de uma (dupla) seca de títulos: passavam-se 38 anos desde a primeira – e única – conquista do “Fla” na competição continental, enquanto o campeonato escapava há uma década. Os festejos “rubro-negros” tiveram, porém, um final abrupto, com confrontos entre adeptos e polícia que provocaram pelo menos 23 feridos.