24 horas, dois títulos: Jesus e Flamengo são campeões do Brasil

Campeão da América do Sul, campeão do Brasil e criador da equipa campeã da Ásia. Este domingo trouxe festejo duplo e satisfação tripla a Jorge Jesus e o Flamengo vai prolongar a festa que já dura há algumas horas. Há dez anos que o Flamengo não era campeão brasileiro.

Jesus volta a festejar neste domingo
Foto
Jesus volta a festejar neste domingo LUSA/ANTONIO LACERDA

O Flamengo sagrou-se, neste domingo, campeão do Brasil, mesmo sem ter precisado de jogar. O tradicional “campeão no sofá” é, no caso do Flamengo, “campeão na rua”, já que a notícia deste título surge numa altura em que ainda está de pé a “festa rija” dos adeptos no pós-Libertadores.

Neste domingo, o Flamengo beneficiou da derrota do Palmeiras frente ao Grêmio, na Liga brasileira, para selar a conquista do sexto título de campeão do Brasil, que escapava há dez anos. Para Jorge Jesus, tudo isto está envolto num simbolismo tremendo.

Em 2013, Jesus perdeu campeonato e Liga Europa em quatro dias, no Benfica, com golos nos últimos minutos dos jogos. Agora, ganhou campeonato e Libertadores em 24 horas, uma delas também ao “cair do pano”. A ironia da inversão dos cenários é inusitada, mas premeia um homem que, como o próprio assumiu neste sábado, já perdeu títulos a dez segundos do final dos jogos.

A ironia deste contexto tem, ainda, outro ponto: o Flamengo é campeão fruto de o Palmeiras não ter superado o Grêmio. Grêmio, o clube treinado por Renato Gaúcho, treinador com o qual Jorge Jesus já teve um “bate boca” desde que chegou ao Brasil e que acaba por ajudá-lo, agora, a ser campeão. O resultado do Palmeiras-Grêmio deixa o Flamengo com 13 pontos de vantagem para a equipa de São Paulo, uma liderança já impossível de reverter. E, quando Jesus chegou, a equipa estava com oito pontos de atraso.

Também neste domingo, o treinador soube do triunfo do Al Hilal na Liga dos Campeões da Ásia. Algo que é como “meio título” para o técnico, já que foi Jesus quem construiu grande parte da equipa árabe, que, entretanto, decidiu abandonar antes de ir para o Brasil. Este desfecho, na Ásia, poderá resultar num duelo entre a antiga e a actual equipas de Jorge Jesus. No Mundial de Clubes, em Dezembro, no Catar, a equipa árabe terá de ultrapassar o Espérance de Tunis (campeão de África), nos quartos-de-final. Se o fizer, jogará frente ao Flamengo na meia-final.