Crónica

Na noite em que o deutsche mark foi ter com os alemães de Leste

É preciso ter ido a Berlim nesses dias para se sentir na pele o que era a vida do lado de lá. Sem cor, sem escolha, sem liberdade, sem opções, sem futuro, sem expectativa. Sem nada. Uma prisão gigantesca onde era sempre conveniente olhar por cima do ombro, porque a Stasi era omnipresente.

,Queda do muro de Berlim
Fotogaleria
O fogo de artifício da festa da reunificação da Alemanha, a 3 de Outubro de 1990,O fogo de artifício da festa da reunificação da Alemanha, a 3 de Outubro de 1990 REUTERS,REUTERS
Fotogaleria
O "Checkpoint Charlie", em 1989 Carlos Lopes/PÚBLICO/Arquivo

Ainda era preciso atravessar a fronteira entre as duas metades de Berlim no famoso Checkpoint Charlie, guarda avançada da zona americana da cidade. Do lado de cá, um simpático marine rapidamente abriu a porta de vidro que dava acesso à curta zona de ninguém em direcção à segunda porta, onde aguardava um ainda sorumbático soldado da RDA.