Essex

Trinta e nove corpos encontrados num camião no Reino Unido

A polícia suspeita que o atrelado tenha viajado desde Zeebrugge, na Bélgica, até Purfleet, em Essex, Reino Unido, perto do local onde foram encontrados os corpos. Nove pessoas foram encontradas com vida num segundo camião, durante a tarde de quarta-feira.

Fotogaleria
O local onde foi encontrado o camião Reuters/HANNAH MCKAY
Fotogaleria
Reuters/PETER NICHOLLS
Fotogaleria
Reuters/PETER NICHOLLS

As autoridades britânicas encontraram na madrugada desta quarta-feira 39 pessoas mortas dentro de um contentor de um camião em Essex, na Inglaterra. O condutor, um norte-irlandês de 25 anos, foi detido.

Já durante a tarde desta quarta-feira, a polícia localizou um segundo camião com nove pessoas, no condado de Kent. As autoridades foram alertadas para a hipótese de este segundo veículo estar a transportar pessoas enquanto o camião viajava na auto-estrada (M20). De acordo com a Sky News, estas nove pessoas – que o canal inglês avança serem migrantes – estão bem de saúde e receberam assistência médica por precaução.

A polícia avançou, num primeiro momento, que o camião onde foram encontrados os cadáveres teria chegado ao Reino Unido por Holyhead no País de Gales. No entanto, mais tarde, essa informação foi corrigida: as autoridades acreditam agora que o atrelado viajou desde Zeebrugge (Bélgica) até Purfleet (em Essex, Reino Unido) tendo chegado a Thurrock “pouco depois das 0h30 desta madrugada”. “Acredita-se que o camião [a secção da frente, que puxa o atrelado] tenha vindo da Irlanda do Norte”, lê-se na última actualização do comunicado da polícia de Essex. “Acreditamos que o camião e o atrelado tenham deixado o porto pouco depois das 1h05.”

De acordo com a primeira versão do comunicado da polícia e com o que escrevem vários meios de comunicação britânicos (como a BBC e o The Guardian), o veículo estará registado na Bulgária.

A polícia foi chamada cerca da 1h40, depois de “se ter descoberto um contentor de camião com pessoas dentro no Parque Industrial de Waterglade”. As autoridades foram alertadas “com uma chamada de uma ambulância”, no entanto não se sabe ainda como é que a equipa de emergência recebeu o alerta, disse a vice-chefe da polícia de Essex, Pippa Mills, durante uma conferência de imprensa esta manhã.

“Os serviços de emergência foram chamados, mas infelizmente 39 pessoas foram dadas como mortas no local”, disse. As vítimas são 38 adultos e um adolescente.

“Estamos no processo de identificação das vítimas, no entanto, posso antecipar que vai ser um processo moroso”, disse o superintendente Andrew Mariner, citado no comunicado desta manhã.“O condutor foi detido e fica sob custódia policial enquanto a investigação prossegue”, disse Mariner.

Na conferência de imprensa das 11h30, Pippa Mills disse que a polícia ainda não conseguiu identificar as vítimas, nem a sua origem. “Ainda estamos nas primeiras fases de uma investigação muito complexa”, justificou, mas saber as suas identidades “é uma das prioridades”. Também não conhece ainda a rota exacta que o camião tomou até chegar a Essex. Por isso, Mills apelou a que “qualquer pessoa que tenha informação sobre este camião” contacte a polícia.

“É uma tragédia e um dia muito triste”, avaliou a vice-chefe da polícia.

O Parque Industrial de Waterglade foi fechado e foi criado um perímetro de segurança para não haver interferências na investigação. A Agência Nacional contra o Crime disse que iria tentar identificar “os grupos de crime organizado que podem ter tido responsabilidade”, escreve a BBC.

O camião foi entretanto removido para as docas de Tilbury. De acordo com a jornalista da CNN no local, Bianca Britton, o camião ficará numa “localização segura” para manter “a dignidade daqueles que perderam as suas vidas”, escreveu no Twitter, citando a polícia. 

Choque e tristeza

A deputada pela região de Thurrock (EssexJackie Doyle-Price afirmou que o “tráfico humano é uma questão vil e perigosa”. “Esta é uma grande investigação da polícia de Essex. Esperamos que consigam levar estes assassinos à justiça.”

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, também já reagiu. “Estou chocado com este trágico incidente em Essex. Estou a receber actualizações constantes e o Ministério do Interior vai trabalhar de perto com a polícia de Essex para perceber exactamente o que aconteceu”, escreveu no Twitter. 

A ministra do Interior britânica, Priti Patel, mostrou-se “chocada e entristecida” por “este trágico incidente”, numa mensagem publicada no Twitter. “A polícia de Essex deteve um homem e devemos dar-lhes espaço para levar a cabo as suas investigações.”

O ministro de Estado britânico para a Segurança, Brandon Lewis, classificou as últimas notícias “sobre a perda de várias vidas” como “trágicas”. “Os meus pensamentos estão com as vítimas, as suas famílias e amigos”, escreveu num tweet

Jeremy Corbyn, líder dos Trabalhistas, reagiu dizendo que esta era “uma tragédia humana inacreditável”. “Podemos pensar, por um momento, no que deve ter sido para estas 39 pessoas, claramente desesperadas e numa situação perigosa, o fim das suas vidas, sufocados até à morte num camião?”

Richard Burnett, presidente da Associação de Transporte Rodoviário, disse à BBC que as vítimas viajavam no que parecia ser uma unidade refrigerada, onde as temperaturas podem descer até aos -25ºCBurnett descreveu as condições no interior como “absolutamente horrendas”. Com Miguel Dantas