Mal-estar no Ministério Público no aniversário da posse da procuradora-geral

Este sábado completa-se um ano sobre o primeiro mandato de Lucília Gago. Há quem elogie a continuidade do trabalho da sua antecessora, mas também quem veja no seu recato uma forma de isolamento pouco compreensível numa líder do Ministério Público.

Foto
Miguel Feraso Cabral

No primeiro aniversário da posse da procuradora-geral da República Lucília Gago, que se celebra este sábado, parece claro que está enterrado o “estado de graça” que se vinha a sentir nos últimos anos no Ministério Público. Ainda longe de um divórcio formalizado e sem que ninguém assuma sequer uma separação de facto, começam-se a sentir sinais de um mal-estar entre a estrutura do Ministério Público e a sua líder, Lucília Gago.