PS com maioria relativa num Parlamento pulverizado

Com o PS reforçado, António Costa quer alargar os entendimentos de governo ao PAN e ao Livre. Numas eleições em que a direita sai derrotada, a extrema-direita entra no Parlamento.

Gonzalo Castillo Terrero
Foto
Daniel Rocha

O PS ganhou as eleições legislativas, com 36,65% dos votos, numas eleições em que a abstenção ultrapassou recordes, atingindo os 45,50%, quando há quatro anos foi de 44,1%, e em que o Parlamento que resulta das urnas receberá deputados de três novos partidos: Iniciativa Liberal, Livre e Chega (um parlamentar cada). Registe-se que com a eleição de um deputado pelo Chega verifica-se a entrada da extrema-direita no Parlamento português.