Corpo de mulher encontrado dentro de mala em Arruda dos Vinhos

Ainda não foi possível identificar a vítima. Polícia Judiciária tomou conta das investigações.

Foto
Zona onde mala foi encontrada foi vedada pelas autoridades JORGE TALIXA

O corpo de uma mulher foi encontrado, na tarde de quarta-feira, dentro de uma mala abandonada junto à urbanização Fonte do Ouro, na vila de Arruda dos Vinhos. A mala, com várias faixas de fita adesiva, despertou a atenção de moradores vizinhos. Um deles aproximou-se e ao tocar na mala percebeu que continha algo semelhante a um corpo. Alertou a GNR cerca das 14h00, que confirmou que no interior da mala estava o cadáver de uma mulher, aparentando uma idade entre 30 e 40 anos.

O caso passou para a alçada da Polícia Judiciária, que esteve ao final da tarde a recolher elementos de prova no local. O corpo foi, depois, transportado para a morgue do Hospital de Vila Franca de Xira. Carlos Martins, morador que foi alertado por um filho para a situação anormal da mala preta coberta de fita adesiva abandonada próximo do ginásio ao ar livre da Fonte do Ouro, contou, ao PÚBLICO, que não notou nenhum cheiro anormal junto à mala, o que faz supor que a morte da mulher terá sido recente. Reparou, no entanto, que já se acumulavam bastantes moscas varejeiras no local.

PÚBLICO -
Foto
Polícia Judiciária investigará crime JORGE TALIXA

Alguns vizinhos contaram, depois, que viram um indivíduo desconhecido a subir a rua com uma mala de viagem tipo “trolley” pela mão. Esse facto será eventualmente confirmado por algumas câmaras de vigilância existentes na zona. “O corpo estava em posição fetal, embrulhado num lençol, mas pelos braços percebi que era uma mulher. O puxador de plástico da mala estava partido, no chão. Provavelmente o indivíduo pretenderia levá-la para outro lado, mas abandonou-a ali porque se partiu”, observou Carlos Martins. Junto ao local existe, também, uma vivenda inacabada em estado de abandono.

Segundo fonte policial, não há registo de nenhum desaparecimento nos últimos dias no concelho de Arruda dos Vinhos, nem dados que permitam, para já, identificar o corpo. As autoridades estabeleceram um perímetro de acesso reservado ao local, mas dezenas de moradores aglomeraram-se junto à urbanização, comentando que nunca se aperceberam de nada de anormal nos edifícios inacabados vizinhos.