“Não são precisos milagres” para dar a volta, garante Silas na apresentação

Treinador já foi apresentado em Alvalade. “Para estar num clube destes não se pode ter medo”, assumiu.

Foto
Sporting

Foi ao final da manhã desta sexta-feira que Silas foi oficialmente apresentado como novo treinador do Sporting. O técnico de 43 anos mostrou-se feliz pela primeira passagem por um “grande” do futebol português, exibindo confiança de que será a equipa técnica por ele liderada a colocar um ponto final na maré de maus resultados do clube.

“Acho que não são precisos milagres [para dar a volta à situação]. Milagres, com esta equipa? Estes jogadores? São bons, têm uma história. Por alguma razão estão aqui. De certeza absoluta que noutros tempos estiveram a um nível muito forte. É preciso trabalho, conhecê-los, ouvir o que têm para dizer e o que sentem”, explicou, não escondendo alguma surpresa pelo salto precoce dado na carreira. De relembrar que Silas apenas treinou um outro clube, o Belenenses SAD, tendo colocado um ponto final na carreira de futebolista no final da época 2016-17. 

O antigo técnico do Belenenses SAD chega ao Sporting na sequência de uma derrota caseira frente ao Rio Ave, numa partida marcada pela forte contestação nas bancadas dirigida ao presidente “leonino”, Frederico Varandas. O novo treinador do clube de Alvalade promete que o “futebol arrojado” que trará ao clube agradará não só aos jogadores do plantel, mas também aos adeptos do Sporting.

“Já nos conhecem e sabem que somos atrevidos. Toda a gente tem de acreditar, porque [a nossa maneira de jogar] é arriscada, arrojada. Sabemos que proporciona prazer aos jogadores. E o prazer dos jogadores passará a prazer dos adeptos. É como lhe digo: não temos medo e para estar num clube destes não se pode ter medo. Sabemos que temos de nos preparar para os riscos e vão ver que os jogadores vão gostar. Se não acreditarem não há hipótese nenhuma, mas acho que vão acreditar”, afirmou.

Ainda antes das declarações de Silas, Frederico Varandas fez uma pequena introdução. Não escondendo a frustração com o rumo que a presente temporada segue, o dirigente do Sporting elogiou a nova equipa técnica do clube, não esquecendo o trabalho realizado por Leonel Pontes.

“Nós — e quando digo ‘nós’ falo desde o jogador ao presidente —​ estamos frustrados. Frustrados por o Sporting não ocupar o lugar correspondente à valia do seu grupo. Valia essa que considerámos ser grande. [Quero deixar] uma palavra especial para o Leonel Pontes que assumiu a transição de Marcel Keizer para esta equipa técnica e fê-lo com grande profissionalismo, dignidade. Com todas as dificuldades, fez o melhor que conseguia. Hoje, estou a apresentar a nova equipa técnica do Sporting. Jovem, com competência, ambição, muita coragem e vontade de aqui estar”, afirmou o presidente dos “leões”. 

Sugerir correcção