Opinião

A virtude no tinto e o diabo no cabrito

A enóloga da Cooperativa Agrícola do Távora ofereceu-me uma garrafa de tinto Terras do Demo. Parei num restaurante em Britiande, terra com fama no cabrito assado no forno, e comprei duas doses do dito. O cabrito não era cabrito – fui enganado. O vinho estava muito bom e soube-me pela vida.

Foto
Paulo Ricca

Domingo, 14 de Setembro, pausa na vindima para dar um salto a Moimenta da Beira, a meteorologia a anunciar chuva, e choveu mesmo, embora não tenha sequer apagado o pó criado pela secura do Verão. Com a gota fria que assolou a Espanha, choveu mais numa hora em algumas cidades do país vizinho do que em todo o ano no Douro Superior. Uns 300 litros por metro quadrado, muito para uma hora, mas quase nada para um ano inteiro. No deserto, chega a chover mais.