Viagem a Istambul leva Justiça a investigar 30 autarcas do PS e PSD

Empresa informática que fornecia os municípios pagou viagens a membros de 15 autarquias. Ministério Público já acusou presidente e vice-presidente de Penamacor e vai investigar as outras autarquias.

Penamacor
Foto
Penamacor Rui Gaudêncio

O Departamento de Investigação e Acção Penal de Coimbra (DIAP) acusou o presidente e o vice-presidente da Câmara de Penamacor, na semana passada, pela prática do crime de “recebimento indevido de vantagem”. Motivo: participaram, em 2015, numa viagem a Istambul, com todas as despesas pagas por uma empresa de informática fornecedora do município. Por terem aceitado a mesma “vantagem indevida”, o Ministério Público (MP) mandou extrair certidões para que sejam igualmente investigados, em processos autónomos, autarcas de 14 outros municípios governados pelo PS e pelo PSD e responsáveis de duas empresas municipais e de uma comunidade intermunicipal.