Putin responde a lançamento de míssil pelos Estados Unidos: “Vamos reagir em conformidade”

O Kremlin decretou o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio “formalmente morto”, depois de Washington ter confirmado o abandono do tratado que durante três décadas travou o desenvolvimento de mísseis nucleares de alcance intermédio pelos EUA e pela Rússia.

O lançamento de um novo míssil de cruzeiro pelos Estados Unidos
Foto
O lançamento de um novo míssil de cruzeiro pelos Estados Unidos Reuters

O Presidente russo, Vladimir Putin, garantiu esta quarta-feira que vai responder às “ameaças” dos Estados Unidos, depois de os norte-americanos terem testado, no passado domingo, o primeiro míssil após o fim do tratado nuclear entre os dois países.

Segundo a estação britânica Sky News, o Pentágono confirmou que foi testada uma nova versão de um míssil de cruzeiro Tomahawk, que atingiu o seu alvo a mais de 499 quilómetros de distância.

Putin considera que o lançamento do novo míssil mostra que os Estados Unidos começaram a preparar armamento muito antes de terem confirmado o abandono do tratado e garante que Moscovo irá “reagir em conformidade”, perante o “surgimento de novas ameaças”.

“Os norte-americanos testaram este míssil muito rapidamente depois de terem abandonado o tratado”, disse Vladimir Putin citado pela Sky News. “Isso dá-nos razões para acreditar que começaram a trabalhar para adaptar este míssil lançado do mar muito antes de começarem a procurar pretextos para abandonar o tratado”, acrescentou.

No início deste mês, o Kremlin decretou o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio (INF, na sigla em inglês) “formalmente morto”, depois de Washington ter confirmado o abandono do tratado que durante três décadas travou o desenvolvimento de mísseis nucleares de alcance intermédio pelos EUA e pela Rússia. Um desfecho que era esperado, depois de as duas potências nucleares se terem acusado mutuamente de violações ao acordo.