GNR intensifica fiscalização a condução sob efeito de álcool

A GNR refere que este ano, de 1 de Janeiro a 31 de Julho, foram detectados 15.822 condutores com excesso de álcool, dos quais 6261 apresentavam uma taxa crime.

Guarda Nacional Republicana
Foto
Enric Vives-Rubio

A Guarda Nacional Republicana (GNR) está a realizar desde esta segunda-feira e até ao dia 13 deste mês uma operação de fiscalização intensiva da condução sob efeito do álcool.

O objectivo desta operação, segundo a GNR, é promover comportamentos mais seguros por parte dos condutores e diminuir a sinistralidade rodoviária grave.

Em 2018 a GNR detectou 9647 crimes de condução sob a influência de álcool e registou 14.947 acidentes em que os condutores apresentaram uma taxa de álcool no sangue superior a 0,5 g/l, dos quais 6825 tinham uma taxa de álcool que já é considerada crime.

Já este ano, de 1 de Janeiro a 31 de Julho, foram detectados 15.822 condutores com excesso de álcool, dos quais 6261 apresentavam uma taxa crime.

Segundo o Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, uma em cada três vítimas mortais em acidente de viação conduzia com uma taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei.