Colecção Sarah Affonso: A Vida Portuguesa celebra a artista, a mulher e a mãe

A Vida de Sarah Affonso é a nova colecção d’A Vida Portuguesa, com a qual a empresa celebra a “pintora modernista e bordadeira prodigiosa” nascida há 120 anos, mas também “a mulher independente” e “a mãe dedicada” que foi.

Fotogaleria
A fotobiografia foi oferecida por Sarah Affonso ao futuro marido na véspera do casamento Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Caderno A5 com estampagem a ouro na frente e verso Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Conjunto de dois cadernos A5 cosidos com capas distintas Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Lengalenga tradicional portuguesa, criada a partir de ilustrações feitas para os filhos Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Sophia de Mello Breyner Andresen
Fotogaleria
Três cadernos ilustrados e uma caixa de lápis Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Conjunto de cartões didácticos criado a partir de colagens que a pintora fez para os filhos Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Caderno A5 para aperfeiçoamento de caligrafia criado a partir de colagens que a pintora fez para os filhos Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Aprender a bordar - pormenores retirados do quadro “Retrato do Filho” que Sarah Affonso pintou em celebração do nascimento do seu primeiro filho Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Aprender a bordar - postal perfurado, com imagem criada a partir de pormenor do vestido de baptismo bordado pela artista para o filho mais velho Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Saco de sarja estampado com réplica de um bordado a ponto cruz de uma almofada decorativa feita por Sarah Affonso Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Almofadas em linho bordado que são réplicas exactas das várias que criou Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
As almofadas originais estão na quinta de Bicesse, morada de férias da família Almada Negreiros Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Castiçais que são réplicas exactas de uma peça feita em barro pela artista Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Nos anos 40, Sarah Affonso dedicou-se a inventar pregadeiras e botões de faiança Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
"O Casal Sarah e Zé", um de três diferentes postais a p/b com cortante ondulado Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
O conjunto de postais completa-se com "Retrato em Paris" e "Sarah nas Belas-Artes" Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Reprodução “Retrato do Filho" Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
,Arte
Fotogaleria
Reprodução “Meninas” A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Reprodução “Carrocel” Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa
Fotogaleria
Reprodução “Sereia” Inês Gonçalves / A Vida Portuguesa

Foi estudante de Belas-Artes, aluna de Columbano Bordalo Pinheiro e até expôs no conceituado Salon d'Automne de 1928, em Paris. Mas o nome de Sarah Affonso (1899-1983) viria a ficar na sombra do marido — Almada Negreiros, tido com um dos maiores pintores portugueses de todo o século XX. Porém, mesmo com todas as dificuldades, a artista esforçou-se por conciliar a arte com o casamento e, posteriormente, com os dois filhos. Prova disso é o facto de ser dos primeiros anos de matrimónio a produção da parte mais importante da sua obra pictórica. 

A Vida Portuguesa descreve Sarah Affonso como “uma grande artista que foi simultaneamente pintora modernista e bordadeira prodigiosa, mulher independente casada com José de Almada Negreiros, mãe dedicada e inventiva”. E, numa altura, em que o mundo das artes celebra o trabalho desta mulher tão única — os 120 anos do seu nascimento estão a ser assinalados com duas grandes exposições da sua obra: no Museu Calouste Gulbenkian (A Arte Popular do Minho, até 7 de Outubro) e no Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado (Os Dias das Pequenas Coisas, a partir de 12 de Setembro) —, a empresa revivalista, a pedido das netas de Sarah Affonso, Rita e Catarina, baseou-se no espólio da família para redescobrir a sua obra menos conhecida. Nasce, assim, uma colecção que, recriando o mundo da artista, inclui brinquedos, cadernos, livros, jóias e objectos de uso doméstico. 

Entre as propostas, há almofadas bordadas, mas também telas com desenhos rudimentares para aprender a bordar; o caderno de caligrafia e um desdobrável com a lengalenga da Sola, sapato (“Rei, rainha / Foi ao mar / Buscar sardinha”); castiçais em cerâmica e a pregadeira do cavalinho (inspirada no desenho Carrocel, que também reproduz, entre um rol que inclui ainda Meninas, Retrato do Filho ou Sereia); cadernos; postais ou um saco de sarja estampado com uma réplica de um bordado a ponto cruz da artista. Veja fotogaleria em cima.

Os produtos da Colecção Sarah Affonso estão à venda nas lojas da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e nas lojas A Vida Portuguesa em Lisboa, Porto e online.