Estes jovens têm 16 anos e ganharam milhões de dólares a jogar Fortnite

Campeonato do mundo de Fortnite estabeleceu prémios monetários recorde (30 milhões de euros) na nova e ascendente realidade dos esports.

,Videogames
Fotogaleria
A dupla de jogadores de 16 anos que venceu o primeiro prémio FORTNITE
Fotogaleria
Reuters/Dennis Schneidler
Fotogaleria
Miguel Manso
Fotogaleria
Reuters/Catalina Fragoso
Estádio Arthur Ashe
Fotogaleria
Reuters/SHANNON STAPLETON
Fotogaleria
Reuters/Catalina Fragoso
Fotogaleria
Reuters/SHANNON STAPLETON
Fotogaleria
FReuters/SHANNON STAPLETON

Ganhar milhões de dólares a jogar Fortnite está a tornar jovens adolescentes em milionários. O videojogo online do momento, que conquistou cerca de 250 milhões de jogadores em todo o mundo, une os fãs num mundo ficcional em que uma crise ecológica misteriosa ameaça a humanidade e só um jogador, ou equipa, pode sobreviver. Este fim-de-semana, durante o torneio mundial de equipas, o norueguês Emil Bergquist Pedersen, conhecido por “Nyhrox” e o austríaco David “Aqua” W — dois adolescentes de 16 anos — tornaram-se na última equipa sobrevivente, conquistando o primeiro lugar na competição.

Com o feito, ganharam um prémio de três milhões de dólares (aproximadamente 2,69 milhões de euros). Mas não foram os únicos a conquistar milhões. O campeonato do mundo de Fortnite decorreu no estádio Arthur Ashe, em Nova Iorque, e distribuiu prémios avultados pelos jovens jogadores.

Além da dupla de jovens de 16 anos, os holofotes estão também centrados no segundo classificado Jaden Ashman, que, com 15 anos, ficou em segundo lugar na competição. O britânico, conhecido por “Wolfiez”, e o seu parceiro holandês, Dave Jong, de 21 anos, levaram mais de um milhão de dólares para casa (897 mil euros).

Apesar do prémio avultado, a família Ashman, natural de Essex, quer ver Jaden mais concentrado na escola, mas essa tarefa tem sido difícil. A mãe do jovem, Lisa Dallman, disse à BBC que viveu “pesadelos” ao ter discutido várias vezes com o filho, chegando ao ponto de por a sua consola Xbox no lixo e de partir uns auscultadores. Recentemente aceitou a escolha pessoal do filho, que joga “profissionalmente” e está feliz por mostrar à mãe “que está a fazer coisas”.

“O Jaden não é uma pessoa materialística”, ressalva a mãe, que acredita que o milhão de dólares pode durar uma vida, nem que seja para permitir ao filho pedir comida via UberEats enquanto joga. Jogadores como Jaden concentram-se nos seus videojogos durante mais de dez horas por dia.

PÚBLICO -
Foto
FORTNITE

Há 30 milhões de dólares em jogo para serem conquistados pelos vencedores dos torneios mundiais de Fornite, nos seus vários modos de jogo: solo, duos, modo criativo e ainda duos de celebridades do universo Fortnite. A final do torneio a solo será este domingo.

Esta competição mundial de esports está a receber mais de 200 dos melhores jogadores de Fortnite, que se qualificaram online em vários torneios que a produtora Epic Games organizou durante os últimos meses. Os utilizadores vêm de todos os cantos do mundo e o evento transformou o estádio Arthur Ashe, em Nova Iorque, um autêntico parque de diversões alusivo ao Fortnite.

PÚBLICO -
Foto
Estádio Arthur Ashe, onde decorre o Mundial de Fortnite DR

O evento é transmitido via streaming nas plataformas digitais do videojogo: YouTubeTwitchFacebook e Mixer, que estão a ser visionadas por milhões de espectadores em todo o mundo.

Tal como nas séries de televisão, o jogo oferece várias temporadas, com zonas e objectos exclusivos e focadas em temas como a era medieval ou super-heróis, que dão novas capacidades às personagens.

A crescente popularidade do jogo entre os mais novos é uma das preocupações dos pais, que consideram que o jogo tem características viciantes.

Nos EUA, a pressão para se vencer as batalhas levou mesmo alguns pais a pagar a jogadores experientes para ensinarem aos filhos como ganhar. Os preços destas explicações rondam os 20 dólares por hora (cerca de 17 euros).