Análise

Merkel resgatada, Orbán derrotado

Merkel deixou cair, em parte, Manfred Weber a troco de Von der Leyen. Mas, mais uma vez, a chanceler pode mostrar quem (ainda) detém a última palavra no PPE e na CDU/CSU, provando que a notícia da sua “morte politica” era manifestamente exagerada.

1. A solução que ontem à tarde merecia o consenso do Conselho Europeu tinha pelo menos a enorme vantagem de devolver a Angela Merkel o seu papel de liderança no PPE, depois da rebelião do grupo que reúne o centro-direita europeu, deixando o espaço aberto a todas as jogadas do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, aos comandos do chamado Grupo de Visegrado e em consonância com a Itália.