Seis primeiros cabeça de lista do PSD: quem é quem

As primeiras escolham indiciam que Rui Rio vai surpreender os militantes e as estruturas do partido.

Fotogaleria
Margarida Balseiro Lopes, líder da JSD e deputada LUSA/JOSE COELHO
Fotogaleria
Hugo Carvalho, presidente do CNJ, com o ministro da Educação LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS
Advogado
Fotogaleria
Mónica Quintela, advogada LUSA/MIGUEL PEREIRA DA SILVA
Ana Miguel Santos, à esquerda, no cartaz
Fotogaleria
Ana Miguel Santos, à esquerda, no cartaz DR
Filipa Roseta
Fotogaleria
Filipa Roseta, vereadora em Cascais DR
Fotogaleria
André Celho Lima quando foi candidato à Câmara de Guimarães DR

A direcção do PSD pôs fim à especulação e assumiu o nome dos seis primeiros cabeças de lista do partido às legislativas. Entre eles há apenas uma deputada - Margarida Balseiro Lopes - e dois homens - Hugo Carvalho e André Coelho Lima. Não há barões do partido, mas há dois elementos do “governo-sombra" e dois ex-assessores dos executivos de Pedro Santana Lopes e de Pedro Passos Coelho. Numa decisão sem precedentes, o candidato a primeiro-ministro não ocupará a primeira posição em nenhum distrito.

Filipa Roseta

Lisboa

Arquitecta de formação, Filipa Roseta é vereadora da Câmara de Cascais desde as últimas autárquicas, em 2017, e tem a seu cargo as pastas da Gestão Territorial, Inteligência Territorial e Ordenamento do Território. Desde 2018, é também porta-voz do Conselho Estratégico Nacional do partido para as áreas do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia. É filha da deputada Helena Roseta (igualmente arquitecta) e do ex-ministro Pedro Roseta.

Hugo Carvalho

Porto

O presidente do Conselho Nacional de Juventude e secretário-geral do Fórum de Juventude da Comunidade de Países de Língua Portuguesa nasceu em Viseu em 1990 e foi escuteiro, músico e atleta. Em 2014 e 2015, tornou-se administrador da Federação Académica do Desporto Universitário com o pelouro da gestão de projectos e orçamento. É Mestre em Engenharia Electrotécnica e de Computadores pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. No Manifesto X, de Pedro Duarte, integra a lista de "quem já contribuiu” para o movimento.

Margarida Balseiro Lopes

Leiria

Em Abril de 2018, foi eleita para a liderança da JSD, sendo a primeira mulher a assumir este posto depois de 12 homens terem passado pelo cargo. Menos de quinze dias depois, foi a escolhida para fazer o discurso em representação do PSD na sessão solene que assinalou os 44 anos do 25 de Abril na Assembleia da República. Licenciou-se na Faculdade de Direito de Lisboa e tirou, entretanto, o mestrado em Direito e Gestão na Universidade Católica, onde está a especializar-se em Direito Fiscal. Foi eleita deputada em 2015.

Ana Miguel Santos

Aveiro

Aos 37 anos, a militante do PSD-Águeda é investigadora associada na Universidade de Cambridge. Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, concluiu o Mestrado em Direito Público na Universidade Nova de Lisboa e inscreveu-se como doutoranda em Direito pela Universidade Católica Portuguesa. Em 2011, foi assessora jurídica do Governo de Pedro Passos Coelho no Ministério da Defesa Nacional e envolveu-se na Reforma Defesa 2020 e depois foi chefe de gabinete de Miguel Pinto Luz, secretário de Estado das Infra-Estruturas, Transportes e Comunicações. Há pouco mais de um mês, não foi eleita eurodeputada porque ocupava o oitavo lugar na lista do PSD e o partido só obteve seis mandatos. 

André Coelho Lima

Braga

O vereador da Câmara de Guimarães, para onde foi eleito pela primeira vez em 2009, foi o mandatário de Rui Rio no distrito de Braga na última corrida à liderança do PSD. Após a vitória, Rio convidou-o para assumir a posição de vogal da comissão política nacional do partido, o que aceitou prontamente. André Coelho Lima é advogado e foi assessor jurídico de Pedro Duarte na Secretaria de Estado da Juventude, em 2004 e 2005, de acordo com a sua nota biográfica disponível na página do escritório Coelho Lima & Teixeira - Advogados, que ajudou a fundar em 2003. Em 2004, esteve ligado ao movimento cívico “Compromisso Portugal” enquanto promotor.

Mónica Quintela

Coimbra

Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, em 1991, Mónica Quintela é advogada (entre 2014 e 2016, foi vogal do Conselho Geral da Ordem dos Advogados Portugueses e por lá se cruzou com a actual vice-presidente do PSD Elina Fraga) e porta-voz para a Justiça do Conselho Estratégico Nacional do PSD. Recentemente teve nas mãos alguns processos mediáticos: defendeu o homicida Pedro Dias, condenado a 25 anos de cadeia na sequência dos crimes de Aguiar da Beira, e também defendeu a inspectora da PJ Ana Saltão quando foi acusada de matar a avó do marido com 14 tiros. É natural de Vieira do Minho.