Miguel Tiago promete campanha em que “todos são candidatos”

O ex-deputado esteve 13 anos no Parlamento. Abandonou o hemiciclo no ano passado. A última vez que foi candidato foi em 2015 pelo Círculo Eleitoral de Lisboa. Regressa agora como cabeça de lista por Viseu numa campanha para reforçar a CDU em votos e mandatos.

Miguel Tiago, CDU
Foto
Miguel Tiago, CDU Nuno Ferreira Santos

Miguel Tiago é o cabeça de lista da CDU por Viseu. O ex-deputado que abandonou o Parlamento no ano passado está de volta para ajudar a coligação a conseguir melhores resultados e prometeu uma campanha em que todos são candidatos. 

“Esta opção de renovação, rejuvenescimento e de optar por indicar quadros com provas dadas para distritos ou círculos eleitorais onde queremos e vamos alcançar resultados melhores, é uma opção de ambição, audácia e de aposta”, referiu o candidato na apresentação que decorreu este sábado em Viseu.

Uma aposta que, frisou, não pode ser deturpada com outras leituras porque “aqueles que viram a intervenção do PCP e do Partido Ecologista Os Verdes sabem que estes candidatos que agora se apresentam são os mesmos que durante anos e anos foram silenciados, desprezados e quase que ofendidos”.

“Da parte da CDU estamos convictos de que é também com mais audácia que conseguiremos alargar a nossa influência que tem como objectivo o de resolver os problemas das populações”, sustentou.

O ex-deputado deixou o Parlamento ao fim de 13 anos de actividade política, passando a integrar a comissão de actividades económicas do Comité Central. Na altura, anunciou que não esperava voltar tão cedo. Agora, respondeu positivamente quando foi chamado para um distrito onde a CDU nunca elegeu um deputado.

E é em Viseu que Miguel Tiago quer fazer uma campanha que vai ser um “ganho” para a coligação e que vai “chamar todos aqueles que não se revêem nos que destruíram o país: PS, PSD e CDS”.

“A campanha eleitoral não é para nós o alfa e o ómega do momento político. As eleições não são para nós o momento único da democracia. A democracia faz-se todos os dias nas ruas, nas escolas, nos locais de trabalhos, nas empresas, na conversa de café, na conversa com os amigos e na luta. Este momento é mais um momento dessa luta”, disse, sublinhando que o contacto não pode ficar só nas mãos dos candidatos. “Todos nós somos candidatos e porta-vozes da CDU numa grande campanha eleitoral que vamos construir aqui em Viseu e em todo o país”.

E o mote foi lançado: “Vamos ouvir e chamar pessoas à luta, integrar o seu pensamento na nossa reflexão colectiva e isso já será um ganho e com isso traduziremos em votos e em mandatos o reforço da CDU na Assembleia da República”.

“Estas eleições legislativas, como foram as europeias e outras, são mais um momento dessa luta”, concluiu Miguel Tiago.

Além do ex-deputado, de 39 anos, que justificou, na altura, o abandono do hemiciclo com o facto de ter interesse em dedicar-se a outros afazeres profissionais; a CDU anunciou recentemente Heloísa Apolónia como cabeça de lista por Leiria e o distribuidor comercial de 35 anos Tiago Raposo como o primeiro candidato por Faro. O vice-presidente da bancada comunista António Filipe mantém-se  pelo círculo eleitoral de Santarém; enquanto o médico António Almeida é a aposta nos Açores.